Ácido mandélico: contraindicações, indicações e modo de uso

0
248

Ácido mandélico: contraindicações, indicações e modo de uso

O ácido extraído de amêndoas amargas é muito utilizado nas indústrias farmacêuticas e cosméticas. Na pele, tem grande importância a regeneração epitelial que promove.

O produto é pouco irritativo, podendo ser usado em todos os tipos de pele. Entretanto, o tratamento deve ser mantido durante algum tempo, pois seus resultados são lentos e graduais.

Na forma de peeling químico, é capaz de tratar fotoenvelhecimento, hiperpigmentação e acne. Entenda melhor o que é o ácido mandélico, as contraindicações, indicações e modo de uso.

Ácido mandélico: contraindicações

Embora o uso do ácido mandélico seja corriqueiro, as contraindicações são muitas, assim como os riscos potenciais.

Exemplos:

  • Mulheres amamentando ou grávidas não devem utilizar o ácido mandélico por haver risco na saúde da criança;
  • Lesões ativas de pele no local da aplicação; 
  • Alergia ao ácido mandélico;
  • Herpes de pele;
  • Uso concomitante de retinol ou outros ácidos na região aplicada;
  • Pessoas que usaram isotretinoína (para tratamento de acne severa) há menos de 1 ano;
  • Não recomendado para crianças, só devendo ser usado em adultos;
  • Diabetes não controlada;
  • Pessoas com tendência à formação de quelóides;
  • Cicatrizes hipertróficas;
  • Peles bronzeadas.

Benefícios para a pele:

  • Ação antibacteriana;
  • Promove renovação celular;
  • Reduz o fotoenvelhecimento em pessoas com exposição intensa ao sol;
  • Efeito esfoliante;
  • Melhora as manchas;
  • Autorregula a produção de melanina;
  • Estimula a formação de colágeno;
  • Controla a produção sebácea;

Indicações para a pele:

Para tratamento da acne, preparação da pele para o peeling a laser, foliculites infectadas, espinhas, melasma, rugas e manchas da idade.

Apresentação do Ácido Mandélico:

  • Gel de 30 a 50%: peeling, uso exclusivo pelos médicos;
  • Gel ou creme 10 a 13%: rugas e ceratose;
  • Creme 3%: indicado para renovação celular;
  • Creme 4%: hidratante, esfoliante.

Como usar o ácido mandélico:

Primeiramente, faça um teste com o produto, em uma pequena área, por cerca de 2 dias, para observar algum tipo de reação. Se não houver nenhuma, use o produto conforme receitado.

Limpe sua pele como faz rotineiramente. Seque e aplique o ácido mandélico inicialmente em concentrações baixas, de maneira suave.

No consultório médico:

O intervalo ideal entre as aplicações do peeling é de 7 a 15 dias. São recomendadas, no mínimo, quatro aplicações

Com laser: deve ser usado duas a quatro semanas antes da aplicação do laser e após a reepitelização. Quando o ácido mandélico é usado no pré e pós-operatório, a inflamação e a hiperpigmentação raramente ocorrem.

Ácido mandélico: contraindicações, cuidados e reações adversas

Cuidados:

Usar filtro solar diariamente.

Se o ácido mandélico for usado em excesso ou inadequadamente, pode ocorrer efeito contrário, ou seja, aumento da pigmentação. 

Reações adversas:

Pode haver vermelhidão, ardência ou descamação local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here