Como funciona o anticoncepcional para quem amamenta?

0
356

Como funciona o anticoncepcional para quem amamenta?

Que o leite materno é o melhor alimento que se pode oferecer a um bebê é fato, mas é preciso ter consciência que no momento da lactação tudo que a mamãe ingere é passado para a criança, até os remédios. Por isso é preciso ter cuidado em escolher o anticoncepcional para quem amamenta.

 

Existe no mercado métodos especiais que servem de anticoncepcional para quem amamenta. São comprimidos com apenas um hormônio, no caso a progesterona sintética, também chamada de mini-pílula. Além de servir como método contraceptivo, esse hormônio natural auxilia também na continuidade de produção de leite materno, ajudando mães a continuarem fornecendo o peito pelo tempo que for necessário.

Anticoncepcional para quem amamenta: como tomar

 

Ao decidir retomar a prática sexual após o bebê nascer é necessário levar em conta a necessidade de escolher uma pílula para lactante, para que não exista a chance de engravidar após o parto. A recomendação médica é que, em caso de cesária o intervalo de tempo mínimo entre uma gestação e outra seja de 9 meses, enquanto para o parto normal o aconselhável é de 6 meses para a recuperação total do corpo.

 

O ideal é que o anticoncepcional para lactantes comece a ser ingerido apenas de  3 a 4 semanas após o nascimento da criança, isso porque o uso de hormônios antes desse período pode gerar o tromboembolismo. É importante que o casal espere 15 dias após o início da cartela para começar a ter relações sexuais, antes disso é provável que o remédio ainda não faça efeito.

 

Como qualquer outra pílula é primordial manter a regularidade do uso diário, respeitando rigorosamente o horário. Ela deve ser utilizada até a criança diminuir as mamadas, por volta de 1 ano, quando ela passa a mamar menos de 2 vezes por dia. Não se esqueça que o uso de antibióticos cortam os efeitos contraceptivos dos remédios.  

 

Efeitos da pílula para lactantes

Por mais que o anticoncepcional para quem amamenta seja mais fraco que os convencionais, existem alguns efeitos colaterais de uso. Os principais são esses:

 

– Sonolências;

 

– Dores de cabeça;

 

– Retenção de líquido e consequentemente ganho de peso;

 

– Seios sensíveis;

 

– Diminuição na produção de leite;

 

– Menstruação irregular;

 

– Escapes de sangue;

 

– Diminuição da libido.


Outros métodos anticoncepcionais para quem amamenta

 

Além do anticoncepcional para quem amamenta, existem também métodos eficazes e não-hormonais, como a camisinha feminina e masculina, que além da gravidez, evita o contato com doenças sexualmente transmissíveis. Há outros de utilização possíveis, como a injeção anticoncepcional de progesterona que funciona igual a pílula, porém com a vantagem de não ter que tomar comprimidos diariamente.

 

Já o diafragma é um método sem hormônios, que atua como uma tampa no colo do útero e o DIU (dispositivo intrauterino) que é um pequeno instrumento em forma de T que impede a chegada dos espermatozóides no óvulo.  As possibilidades de proteção são muitas. Com a orientação de um médico ginecologista será mais fácil identificar qual o melhor e mais saudável método contraceptivo para o casal e, consequentemente o bebê.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here