Apiterapia: o que é e benefíciois

0
305

Apiterapia: o que é e benefícios

A Apiterapia é uma medicina alternativa que funciona como uma espécie de vacina, estimulando o sistema imunológico através das abelhas ou seus produtos, sendo  o veneno o principal deles. Essa terapia foi utilizada pelos antigos egípcios para a artrite. Descubra mais sobre a apiterapia, o que é e os benefícios.

Apiterapia: o que é? 

As abelhas produzem um tipo de veneno chamado apitoxina que pode ser usado para tratar diversas patologias. Sua composição consiste em uma mistura de enzimas como hialuronidase e fosfolipase-A2, peptídeos como Melitina, Apamina, Peptídeo MC, adolapina, aminas, carboidratos e lipídios.

Apiterapia: benefícios!

A terapia de abelha tem muitos benefícios para a saúde. A melitina tem propriedades antibacteriana, antifúngica, anti cancerígena, antienvelhecimento, anti-inflamatória e analgésica, estimula resposta imunológica.

A apamina age sobre as glândulas supra-renais ativando a produção de cortisol, que é também um potente anti-inflamatório, tem efeito analgésico.

A fosfolipase A2 ajuda a regeneração dos tecidos, principalmente a mielina, propriedades antivirais, anticancerígenas, vasodilatadoras, hipotensoras.

A adolapina tem efeito analgésico importante, antipirético e antiinflamatório.

A terapia de abelha tem vários benefícios para a saúde: 

Combate infecções e inflamações, alivia a dor com mais potência que a morfina, baixa a febre com mais eficácia que a aspirina, imuno estimulador, antireumático, melhora a circulação sanguínea, aumenta a permeabilidade vascular, anticancerígeno, vasodilatador, regula o ritmo cardíaco, aumenta a eritropoiese, regula o nível de dopamina do cérebro, tem propriedades hipotensivas, anticoagulantes, antianêmicas, e protege a pele dos radicais livres.

Os compostos de mel, pólen e geleia real são usados para vários distúrbios dos tratos digestivo e respiratório, neuroses, astenia.

Os cosméticos à base de mel, cera e própolis são muito usados para prevenir o envelhecimento da pele e nos produtos de higiene corporal.

Além dessas vantagens para a saúde, têm custos baixos, preservam o ecossistema, e não têm efeitos colaterais, se usados corretamente.

Indicações mais comuns:

Reumatismos

  • Asma 
  • Síndromes álgicas de qualquer natureza, principalmente músculo-esqueléticas e ósteo-articulares
  • Hipertensão arterial
  • Doenças autoimunes: artrite reumatoide, esclerose múltipla, lupus, psoríase, vitiligo, esclerodermia, fibromialgia
  • Varizes
  • Depressão
  • Cicatrizes queloideanas

Como funciona a apiterapia

Um profissional de apiterapia precisa de ter conhecimento de técnicas de acupuntura, doses a aplicar, e quais são os pontos corretos de picada conforme a patologia que o paciente apresenta. O profissional deve também realizar um teste de alergia para que não haja reação anafilática, que em alguns casos pode ser fatal.

A terapia pode ser feita de duas maneiras: picadas de abelhas diretamente nos pontos indicados ou através de injeções contendo o veneno.

As abelhas serão colocadas usando uma pinça e elas irão picar a pele por 10 a 15 minutos. 

Esta picada causa calor, edema e rubor, uma reação inflamatória local devido a liberação de aminas.

A Apitoxina, um veneno produzido pelas abelhas, é um dos componentes mais utilizados nos tratamentos de Apiterapia, e tem sido alvo de vários estudos científicos e testes ao longo dos últimos anos, pois existem especialistas que acreditam que a Apitoxina pode ter outras propriedades além da antiinflamatória e analgésica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here