Aromaterapia para gestantes: pode ou não?

0
76

Aromaterapia para gestantes: pode ou não? 

Muitas mulheres buscam terapias alternativas para lidarem com as transformações do corpo e as alterações hormonais pertinentes ao período da gravidez. Um dos casos que mais geram dúvidas é se a aromaterapia para gestantes é liberada ou não. 

É preciso que a gestante faça primeiro uma avaliação junto ao seu médico obstetra para averiguar quais substâncias podem ser utilizadas na aromaterapia para gestantes. Isso porque, existe a preocupação que durante os primeiros meses de gravidez, seja possível que o uso de óleos essenciais por meio do contato com a pele, chegue até à placenta, causando uma complicação tóxica ao bebê. 

Aromaterapia para gestantes: os óleos mais indicados

Depois de conversado com o médico obstetra e conseguido a liberação, é hora de procurar um profissional terapeuta que trabalhe com a aromaterapia para grávidas. A preocupação de trabalhar apenas com pessoas especializadas e produtos de qualidade não é à toa, já que alguns óleos essenciais podem conter mais de 100 compostos naturais químicos e serem muito concentrados. 

Uma coisa é fato, a prática pode aliviar e muito os desconfortos desse período, por isso vale o investimento. Os óleos que geralmente são indicados para as futuras mamães são o de camomila romana e alemã, lavanda francesa, cipreste, capim-santo, néroli, grapefruit, bergamota e laranja-doce. Com propriedades curativas, eles auxiliam no processo de transformação física e psicológica que envolve uma gestação, como o crescimento da barriga e dos seios e a ansiedade frequente. 

Os desaconselhados são os de alecrim, cânfora, hortelã e sálvia-esclarea, que podem gerar reações no bebê. 

Modo de uso durante a gravidez 

Existem diversas formas de aplicar a aromaterapia para gestantes, sendo possível escolher uma para cada momento do dia: 

– Inalação

– Evaporação

– Banhos

– Escalda-pés

– Massagem

– Sprays

– Aromatizador 

Ao passar o produto pelo corpo por meio de massagens e banhos relaxantes, evite a região dos seios, pois eles devem estar preparados para a chegada do bebê. Se muito hidratados, o bico dos seios pode não resistir a força da amamentação e rachar. 

Pontos positivos da aromaterapia para mulheres grávidas

É possível que a futura mamãe perceba, com o uso da terapia dos cheiros, uma melhora significativa na sua rotina de gestação.  A aromaterapia para grávidas ajuda a:  

– Reduzir os enjoos matinais e a azia;

– Auxilia na prisão de ventre;

– Alivia as dores nas costas;

– Ajuda a evitar o surgimento de estrias;

– Melhora o inchaço nas pernas e nos pés; 

– Reduz a retenção de líquidos;

– Diminui as chances de varizes;

– Melhora a circulação;

– Reduz a ansiedade; 

– Evita a insônia; 

– Tranquiliza a mente. 

Algumas mulheres ao realizarem partos normais ou naturais, utilizam os óleos essenciais como aliados, já que eles auxiliam no alívio da dor e na diminuição do medo. 

Por oferecer diversos benefícios, a aromaterapia para gestantes pode ser uma prática iniciada nesse período, mas transformada em rotina para vida. Por isso, é comum que após o nascimento do bebê, a mamãe queira continuar o tratamento e incluir a terapia dos cheiros nos cuidados básicos da criança. Com a ajuda de um profissional é possível escolher os óleos essenciais mais indicados para que a criança possa relaxar durante o banho e acalmar possíveis cólicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here