Câncer de mama: sintomas e tratamento

0
186

Câncer de mama: sintomas e tratamento

De acordo com o INCA, mais de 59 mil novos casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil em 2018, respondendo por cerca de 29% de todos os casos de câncer no Brasil. A cada cinco diagnósticos, quatro ocorrem em mulheres acima dos 50 anos, daí a necessidade de fazer exames preventivos anualmente. Saiba mais sobre o câncer de mama, sintomas e tratamentos para a doença.

Câncer de mama: sintomas e primeiros sinais

Quando a mulher é capaz de notar os primeiros sinais da doença, os seguintes sintomas podem ser sentidos:

 

  • Nódulos fixos, enrijecidos e geralmente indolor em uma ou em ambas as mamas – este é um dos principais sinais, percebidos por 90% das mulheres;
  • Pele da mama avermelhada e com textura semelhante à casca de laranja;
  • Eliminação anormal de líquido pelos mamilos;
  • Presença de pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço.

 

O autoexame de câncer de mama já foi muito recomendado, mas atualmente não é mais sugerido às mulheres porque, com o passar do tempo, a população passou a acreditar que o autoexame seria capaz de substituir os exames preventivos de rotina – o que não é verdade.

 

Por isso, mesmo que você não apresente os sintomas e sinais acima, é recomendável que faça o acompanhamento médico preventivo anualmente nas redes pública ou particular de saúde. Quando detectado em estágios iniciais, o câncer de mama apresenta altos índices de sucesso no tratamento.

Como detectar câncer de mama

Mesmo que o autoexame não seja mais recomendável, é importante que a mulher conheça o próprio corpo e tenha o hábito de tocar as mamas para saber o que é normal e o que não é normal nessa região.

 

Para mulheres entre os 50 e os 69 anos, a Organização Mundial da Saúde recomenda a realização da mamografia. O mamógrafo é um aparelho de raio X capaz de detectar a presença de nódulos e tumores na mama ainda nos estágios iniciais da doença. Entre os seus benefícios, estão a detecção da doença em estágio precoce e oferecer um tratamento menos invasivo, com menor chance de óbito da paciente.

Tratamento para câncer de mama

O tipo de tratamento recomendado vai depender da fase da doença (estadiamento). Dependendo do estágio, o médico pode prescrever hormonoterapia, radioterapia, cirurgia, quimioterapia e/ou terapia alvo.

 

Entre as modalidades de tratamento, o tratamento local (cirurgia e radioterapia) é mais indicado nas fases iniciais da doença. Já a hormonoterapia, quimioterapia e terapia alvo têm o objetivo de garantir maior sobrevida do paciente.

 

Estádios I e II

Nos estádios I e II do câncer de mama, sintomas são locais e o tratamento também. Pode consistir em cirurgia para retirada do tumor ou a retirada completa da mama, dependendo do comprometimento e do tamanho do tumor. Após a cirurgia, a paciente pode ser encaminhada para tratamento complementar com radioterapia.

 

A reconstrução da mama é indicada para auxiliar na recuperação da autoestima da mulher, importante para o tratamento do câncer.

 

Estádio III

No estádio III do câncer de mama, o tumor mede entre 2,1cm e 5cm, mas ainda assim não ocorreu metástase, ou seja, os tumores não se espalharam para outros órgãos. Nesse caso, além da cirurgia, também pode ser recomendada a quimioterapia para complementar o tratamento.

 

Estádio IV

No estádio IV, já ocorreram metástases e o câncer pode ter atingido outras áreas do corpo. Para os pacientes que estão nesse nível, o tratamento visa garantir a sobrevida do paciente, levando sempre em conta os possíveis efeitos colaterais do tratamento.

 

Agora que já conhece um pouco mais sobre o câncer de mama, sintomas e tratamentos, lembre-se de tocar o próprio corpo para conhecer suas formas e detectar sinais incomuns e não deixe de realizar os exames preventivos necessários anualmente, especialmente se você tem entre 50 e 69 anos.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here