Cinta pós-parto: amiga ou vilã?

0
241

Cinta pós-parto: amiga ou vilã?

 

Você sabe o que é cinta pós-parto? É um acessório muito parecido com a cinta modeladora, mas foi criada principalmente para as mães que acabaram de dar à luz, e para pessoas que passaram por cirurgias na região abdominal. Vamos explorar os prós e contras de usar a cinta pós-parto.

Algumas mulheres, durante o resguardo ou não, acreditam que as cintas pós-parto ou cintas modeladoras ajudam a emagrecer. Mais adiante vamos contar se isso é verdade ou não.

 

Porque usar cinta pós-parto

 

Hoje os médicos dividem-se entre recomendar ou não o uso desse acessório. Afinal, tem alguma utilidade? Sim, porque usar a cinta pós-parto pode ajudar na postura, evitando as dores na coluna, principalmente quando a mãe está se habituando a carregar o bebê. Também pode ser uma mais valia para a autoestima das puérperas, já que a cinta pode dar um efeito modelador, e disfarçar a barriguinha que ficou depois do parto. Mas esse efeito é somente visual.

Vale ressaltar que os médicos não recomendam o uso da cinta antes de 72 horas após o parto, sob o risco de prejudicar o funcionamento do intestino, a eliminação de gases, a circulação sanguínea, e até mesmo deixar hematomas.

Se você deseja muito algo para usar após o parto, mas que seja mais confortável e não aperte tanto, pode comprar uma calcinha pós-parto, que tem efeito compressor mais suave.

 

A cinta pós-parto ajuda a emagrecer?

 

Não, a cinta pós-parto não ajuda a emagrecer. O afinamento da silhueta é puramente estético, e a pressão feita pela cinta não reduz o peso, nem diminui a barriga efetivamente. O que pode auxiliar na perda de peso é uma dieta equilibrada e atividades físicas, ambos com recomendação e autorização médica.

 

3 motivos para não usar a cinta pós-parto

 

Alguns médicos até dizem que ela é coisa do passado. Outros dizem que clinicamente não faz efeito algum. E explicam com vários motivos porque não usar a cinta pós-parto.

 

  1. Há um mito de que a cinta ajuda os órgãos a voltarem ao lugar após o parto. Na verdade a própria natureza se encarrega disso, e aplicar muita compressão na barriga pode causar alguns males ou até atrasar essa movimentação natural dos órgãos. É só parar para pensar que no passado a cinta pós-parto não existia, e as mulheres voltavam à vida normal após o resguardo.

 

  1. A cinta pós-parto pode causar efeito rebote. Isto é, a mulher pode querer usá-la para fortalecer a musculatura da região abdominal e acabar com a flacidez, por isso vai vesti-la o mais apertado que conseguir. Dessa maneira os músculos não terão que fazer sozinhos o trabalho de fortalecimento, já que a cinta está segurando tudo. Resultado: os músculos ficam “preguiçosos”, e o que era para acontecer naturalmente após o parto não acontece.

 

  1. A cinta pós-parto pode atrapalhar a cicatrização. Se os pontos de uma cesárea ficam abafados por muito tempo pode haver má cicatrização e até mesmo inflamação no local. E se a mulher acabou de chegar do hospital com seu bebê, a última coisa que vai querer é ter que voltar para lá para tratar uma inflamação ou infecção, não é mesmo?

 

Em suma, usar ou não usar a cinta pós-parto deve ser uma decisão do médico que a acompanha. A mulher deve seguir estritamente as recomendações. Geralmente uma delas é de não usar a cinta por mais de 5 ou 6 horas por dia, e nem para dormir.

Este é um momento para pensar em si própria também. As pessoas com quem você convive saberão que você acabou de dar à luz, então não há problema em sair por aí desfilando com uma barriguinha de puérpera. Essa barriga terá sido responsável por carregar uma criança e já faz parte da sua história.

E o mais importante de tudo é a mamãe manter-se saudável para si e para seu bebê.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here