Depressão: causas, sintomas e tratamentos

0
343

Depressão: causas, sintomas e tratamentos

 

Uma em cada cinco pessoas no mundo apresenta depressão em algum momento da vida. A doença pode aparecer em todas as idades e está relacionada às respostas fisiológicas do ser humano. O Brasil é o campeão da América Latina em pessoas com o distúrbio, cerca de 5,8% da população. Mas muitas pessoas nem sabem que são deprimidas, já que desconhecem a depressão, causas, sintomas e tratamentos da doença.

 

Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde, a depressão é um transtorno mental caracterizado por tristeza persistente, além de perda de interesse por atividades prazerosas e incapacidade de realizar atividades diárias por pelo menos 14 dias.

 

A doença atinge principalmente as mulheres e afeta a alimentação, o sono, a autoestima, as relações sociais e a vida profissional dos pacientes.

 

Quais os sintomas?

 

Muitas pessoas pessoas têm dificuldade em entender a depressão, causas são geralmente confundidas com os sintomas. O distúrbio tem diversos sintomas, o que pode fazer com que ela seja confundida com outras doenças. Os sinais podem aparecer em qualquer fase da vida, desde a infância e a adolescência até na terceira idade.

 

Entre os sintomas, estão: desânimo, cansaço, insônia e falta de motivação e de prazer ao realizar atividades diárias ou que antes eram consideradas agradáveis. A doença pode afetar a fome, podendo ocasionar perda ou aumento de apetite ou de peso.

 

Ansiedade, angústia, pessimismo e baixa auto-estima também costumam ser constantes nos deprimidos. A disfunção costuma ser acompanhada de sentimentos como medo, pessimismo, insegurança, desespero e vazio, além de pensamentos de inutilidade, culpa e desesperança.Um grave sintoma da doença é o suicídio. Deprimidos podem desejar morrer ou efetivamente planejar e tentar se matar.

 

Depressão: causas, sintomas e tratamentos

 

Este é outro erro facilmente cometido quando as pessoas pensam em depressão: causas são associadas a fatores sociais e psicológicos. Mas, na verdade, eles são consequências do distúrbio. De acordo com o Ministério da Saúde, este é um dos pontos para o diagnóstico da depressão: as causas estão ligadas a alterações químicas no cérebro, principalmente em relação a neurotransmissores, como a noradrenalina, a dopamina e a serotonina, responsável pela sensação de bem-estar e felicidade.

 

O estresse também é uma das causas da manifestação da doença em pessoas com predisposição, que geralmente é genética. Além disso, quem tem diabetes ou doenças cardíacas tem mais risco.

 

Tratamentos

 

O tratamento é a base de medicamentos. Há mais de 30 antidepressivos disponíveis no Brasil. A duração varia de acordo com o paciente, podendo se estender durante anos. Ele pode ser acompanhado de psicoterapia, que ajuda o paciente a entender e a lidar com a doença, mas não previne ou cura a depressão.

 

Dessa forma, fatores sociais são consequências da depressão, as causas estão ligadas à genética e a alterações químicas no sistema cerebral. O medo do estigma e a falta de conhecimento sobre as causas e os sintomas impedem muitas pessoas de iniciarem o tratamento. Por isso, o Ministério da Saúde orienta o acompanhamento médico tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento.

 

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/76depressao.html

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5385:com-depressao-no-topo-da-lista-de-causas-de-problemas-de-saude-oms-lanca-a-campanha-vamos-conversar&Itemid=839

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here