Depressão sintomas físicos: quais são e como notá-los

0
433

Depressão: sintomas físicos, quais são e como notá-los

A depressão dói. Apesar de associarmos a doença às dores emocionais como tristeza, choro e sentimentos de desesperança, pesquisas já mostram que a depressão pode manifestar dores físicas também.

 

Enquanto não associarmos a doença às manifestações físicas, como é comum em outras culturas, e encararmos a depressão como um tabu, dificilmente avançaremos nesse sentido, embora a ciência já aponte importantes descobertas. Por exemplo, nas culturas coreanas e chinesas, a depressão é considerada um mito. Pacientes, ao invés de se dirigirem ao médico pela suspeita de dores físicas originadas de dores psicológicos, vão aos médicos para medicar apenas as dores físicas.

 

Entretanto, tratar os sintomas físicos da depressão é tão importante quanto tratar os sintomas emocionais. Aliás, manter um constante acompanhamento da manifestação dos sintomas físicos pode ser uma boa maneira de monitorar as recaídas ou novos episódios de depressão para quem já está em tratamento.

Depressão: sintomas físicos

Na depressão, sintomas físicos mostram que a doença é muito mais real do que se pode imaginar. Veja abaixo oito sintomas da depressão que podem se manifestar fisicamente:

 

1. Fadiga ou baixa energia constantes

A fadiga é o sintoma físico mais comum da depressão. Quando a vontade de ficar em casa assistindo TV ao invés de ir trabalhar é constante, pode ser um indício de depressão. Embora acreditemos que a exaustão esteja muito associada ao estresse, a depressão causa fadiga também. No entanto, ao contrário da fadiga diária, a fadiga relacionada à depressão também pode causar dificuldades de concentração, sentimento de irritabilidade e apatia.

 

Pacientes que sofrem de depressão também podem ter baixa qualidade no sono. Mesmo que durmam mais, a sensação de cansaço é constante porque o sono não repara as energias. Muitas vezes, por conta do sintoma de fadiga poder também estar mascarado por sintomas de resfriados e gripes, o diagnóstico a partir desse sintoma é difícil.

 

Uma maneira de descobrir é: se a fadiga e o cansaço forem sinais da depressão, geralmente estarão associadas a sintomas de apatia, perda de motivação nas atividades cotidianas e sentimento de desânimo.

 

2. Intolerância à dor (tudo dói mais)

Já teve à sensação de ter os nervos à flor da pele e qualquer coisa que te toca é suficiente para doer muito? Depressão e sensibilidade à dor frequentemente coexistem.

 

Um estudo publicado em 2015 mostrou correlação entre pessoas em depressão e diminuição da tolerância à dor, enquanto outro estudo de 2010 mostrou que a dor tem um impacto mais significativo em pacientes deprimidos.

 

Esses sintomas não têm uma relação de causa e efeito clara, mas é importante avaliá-los em conjunto, especialmente se o seu médico recomendar a medicamentos para atenuar os sintomas de depressão.

 

Alguns estudos sugerem que o uso de antidepressivos pode ajudar não apenas com o alívio dos sintomas de depressão, como também como um analgésico, combatendo as dores físicas.

 

3. Dor nas costas ou nos músculos

Você pode se sentir bem de manhã, ao acordar, mas quando está no trabalho, sentado, ou numa cadeira de escola ou faculdade, as costas começam a doer. Isso pode ser um indício de stress, mas também pode ser um sintoma físico de depressão. Apesar de a dor nas costas estar quase sempre associada a problemas posturais, também podem ser engatilhadas por sintomas psicológicos.

 

Psicólogos e psiquiatras acreditavam por um bom tempo que os problemas emocionais pudessem causar dores crônicas. As especificidades ainda estão sendo estudadas, como a conexão entre depressão e a resposta inflamatória do corpo. Estudos recentes, por sua vez, sugerem que o corpo pode ter algo a ver com os neurocircuitos cerebrais. Até agora, as conclusões são de que o processo inflamatório interrompe os sinais cerebrais e por isso pode desempenhar um papel na depressão e no seu tratamento.

 

4. Dores de cabeça

Quase todos nós já experimentamos dores de cabeça ocasionais. Elas são tão comuns que quase sempre não as notamos como algo mais sério. Situações estressantes no trabalho, como um conflito com um colega, podem ser gatilhos para essa dor incômoda.

 

No entanto, a sua dor de cabeça pode nem sempre ser um sinal de stress, especialmente se as questões difíceis do dia a dia já foram resolvidas. Se você notar dores de cabeça diárias sem um gatilho aparente (uma situação do dia), pode ser também um sinal de depressão.

 

Ao contrário das enxaquecas, as dores de cabeça relacionadas a depressão não necessariamente vão impedi-lo de seguir suas atividades. A cefaleia tensional, como é conhecida, pode ser sentida como uma dor moderada na região da testa e das sobrancelhas.

 

Apesar de poder combatê-las com analgésicos, a cefaleia pode reaparecer regularmente – dores de cabeça crônicas, por sua vez, podem ser um indício de depressão severa.

 

Na maioria dos casos, a cefaleia tensional não é o único indício de que ser um sintoma físico de depressão. Quando há sentimentos de tristeza, solidão, irritabilidade e apatia, podem indicar um quadro depressivo.

 

5. Dores abdominais

Aquela sensação de embrulho no estômago é um dos sintomas físicos mais comuns de depressão. O problema é que quando o estômago começa a revirar, é normal associar a dor à produção de gases ou cólicas menstruais.

 

Dores que pioram principalmente quando o stress aparece podem ser sinail de depressão. De fato, a Harvard Medical School conduziu estudos que indicam que desconfortos no estômago como embrulho, borbulhas e náuseas podem ser um indício de uma saúde mental comprometida.

 

E qual é a associação entre essas dores? De acordo com os pesquisadores, a depressão pode causar (ou se consequência de) um sistema intestinal inflamado, cuja dor é confundida com doenças físicas, como a doença celíaca. A conexão entre esses dois ocorre porque a flora intestinal revela a nossa saúde como um todo. Quando está abalada, sintomas de depressão podem surgir para “denunciar” o desequilíbrio da dieta.

 

Existem muitos outros sintomas de depressão. Se você notar o surgimento desses sintomas físicos associados a sensações de tristeza sem razão aparente, cansaço constante, desânimo e falta de prazer nas atividades corriqueiras, procure o seu médico e relate o problema. Quanto mais cedo descobrir e combater, melhores as chances de manter sua saúde mental equilibrada por um longo tempo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here