Distrofia da unha: o que é?

0
1072

Distrofia da unha: o que é?

 

Se os olhos são os espelhos da alma, as unhas é o reflexo do corpo. Por meio delas podemos ter indícios sobre quais pontos o sistema humano está falho. Uma simples distrofia da unha pode esconder por trás o surgimento de possíveis doenças.

 

A distrofia da unha é uma alteração em sua textura ou composição natural. Metade dos casos da anormalidade da unha são causados por onicomicose, ou seja, a presença de fungos, enquanto a outra metade, geralmente é afetada por deformações congênitas, doenças de pele e até tumores.

 

O uso contínuo de alguns medicamentos também podem ocasionar a descoloração da unha. Remédios quimioterápicos, para HIV, doenças-autoimunes e artrite reumatóide, são alguns que podem oferecer uma mutação.

 

Distrofia da unha: doenças que causam alterações

 

– Psoríase – Essa doença de pele crônica pode acarretar a alteração da unha, causando uma aparência curvada, como um gancho. Seu desenvolvimento acaba sendo mais comum em pessoas com a idade avançada.

 

– Cirrose – As pessoas que sofrem dessa doença podem apresentar uma coloração branca, enquanto na parte superior da unha um tom rosado predomina.

 

– Síndrome de Plummer-Vinson – Rara, essa doença atinge pessoas com deficiência de ferro, causando nas unhas uma deformação em formato circular, como uma colher.

 

– Insuficiência renal – Nos pacientes com essa enfermidade costuma surgir um embranquecimento das unhas, mesclando com uma tonalidade rosa.

 

– Doenças no pulmão – Quem sofre com o acúmulo de líquido linfático nos tecidos, chamado de linfedema, pode apresentar unhas amareladas, grossas e curvadas.

 

– Doenças sistêmicas – Portadores de doenças sistêmicas costumam apresentar temporariamente uma desaceleração do crescimento da unha, podendo causar também a perda completa dela.

 

Anormalidades da unha: principais deformidades

 

– Distrofia ungueal mediana – Possui a aparência de um pinheiro de natal, pois constrói ao longo da unha, bem no meio, pequenas fissuras, como um caule e as folhas.

 

– Melanoníquia estriada – São linhas escuras que se estende da base até a ponta.

 

– Onicogrifose – Normalmente desenvolvida no dedão dos pés, essa doença ungueal apresenta uma curvatura na unha, como um chifre de carneiro.

 

– Onicólise – Separação da unha com a sua base, o que pode ajudar no contágio de fungos e infecções na lesão. É preciso manter seco e higienizado, para que não exista a possibilidade do surgimento de outras doenças.

 

– Deformidade de pinça – Como um cone, a unha cresce deformada de maneira extremamente circular, o que muitas vezes ocasiona dor ao paciente.

 

– Onicotilomania – Comum em pessoas que possuem o costume de roer as unhas, essa deformidade causada pela repetição oferece uma aparência de tábua de lavar.

 

Distrofia da unha: tratamentos

 

O tratamento da distrofia da unha é feito com base em diagnósticos clínicos, somente após a realização de exames. É comum os médicos pedirem para coletar uma amostra da unha com problema. Nesse caso é realizada uma raspagem com a finalidade de descobrir possíveis fungos. No laboratório, por meio do processo de cultura do organismo é possível obter um resultado.

 

Durante a consulta médica convém explicar detalhadamente quando a deformação ou distrofia da unha teve início. Perceber qualquer alteração de imediato é primordial para o sucesso do tratamento. Notar as mudanças de textura, espessura e coloração e informar ao profissional de saúde irá auxiliar a uma melhor precisão no diagnóstico.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here