Entenda a relação entre mioma e gravidez

0
433

Entenda a relação entre mioma e gravidez


Saiba o que fazer se você foi diagnosticada com um mioma e quer engravidar.


Na lista dos assuntos que preocupam mulheres que sonham em engravidar, o mioma aparece, no mínimo, no top 5. Apesar de ser um tumor na maior parte dos casos benigno, sem apresentar risco à vida da mulher, ele pode ser uma pedra no caminho da gestação. Conheça a relação entre mioma e gravidez e como vencer esse problema.

Para começar, você sabe o que é mioma? Miomas são tumores benignos no útero, que atingem principalmente mulheres de 20 e 45 anos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais da metade da população feminina mundial já teve miomas – e muitas nem souberam que tinham até engravidar. Período menstrual intenso ou sangramento fora da menstruação, prisão de ventre, dificuldade para urinar e dor durante o sexo são alguns sinais de mioma.

Pode acontecer de mioma e gravidez seguirem juntos sem nenhuma complicação tanto para a mulher quanto para o bebê. Mas, em alguns casos, os miomas podem ser a resposta da dificuldade reprodutiva, pois eles podem dificultar o encontro do espermatozoide com o óvulo para a fecundação.

Além disso, o mioma pode aumentar o risco de parto prematuro, sangramentos, dificuldade no parto e aborto espontâneo nos três primeiros meses de gestação. Por isso é importante a mulher fazer um acompanhamento com o médico ginecologista para tratar o problema antes de engravidar.

Entendendo mioma e gravidez


Apesar de 2% a 12% das mulheres grávidas serem diagnosticadas com miomas, geralmente nas primeiras 12 semanas, nem todas terão a gestação prejudicada. Na verdade, na maioria dos casos eles não trazem alterações à saúde da mulher e do bebê e pode acontecer até de o mioma diminuir à medida que a gestação avança.

Os efeitos maiores estão quando a mulher não consegue engravidar. Isso porque algumas características dos miomas podem interferir diretamente na fertilidade, como quando estão localizados dentro da cavidade uterina ou possuem quatro centímetros ou mais e estão localizados dentro da parede do útero.

Os miomas podem afetar a fertilidade porque eles têm a capacidade de:
– Mudar a posição do colo uterino e prejudicar a passagem dos espermatozóides pelo canal cervical;
– Mudar a forma do útero e atrapalhar o caminho percorrido pelo espermatozóide;
– Bloquear as tubas uterinas;
– Alterar o suprimento sanguíneo do útero no local onde ocorre a implantação do embrião;
– Mudar o músculo uterino.

Como, muitas vezes, os miomas uterinos não apresentam sintomas, especialmente no início, é importante fazer um acompanhamento de rotina com um ginecologista para realizar exames preventivos e descobrir o problema o mais cedo possível. Aliás, vale repetir a importância de tratar os miomas antes de engravidar para evitar complicações.


Tratamento de miomas


Em alguns casos, o tratamento é feito a partir de anticoncepcionais orais e liberadores de hormônios que controlam o ciclo menstrual. Também é comum o tratamento envolver intervenções cirúrgicas como a miomectomia (retirada do mioma) ou a embolização (cirurgia que interrompe o canal que “alimenta” o mioma). Casos mais graves podem levar à histerectomia (retirada do útero). As cirurgias, porém, são feitas durante a gravidez em raríssimos casos, para evitar o risco de sangramento.

O mais importante é saber que, uma vez o mioma tratado, as chances de engravidar são positivas. E se você descobrir que mioma e gravidez estão juntos no seu ventre, mentalize que os efeitos também podem ser bem-sucedidos, siga à risca o acompanhamento médico e se cuide.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here