Espinha interna inflamada: o que é, causas, tratamentos

0
420

Espinha interna inflamada: o que é, causas, tratamentos

Quem nunca sofreu com uma espinha interna inflamada não faz ideia da dor que esse problema pode causar e do quanto é horroroso o aspecto na pele. 

Independente do local em que o excesso de sebo possa causar acne, este tipo de inflamação provoca dores, em menor e maior nível, chegando, em alguns casos, a ser insuportável e o paciente necessitar de remédio. 

Entenda porque as espinhas surgem e quais as medidas necessárias para não piorar o problema, além de formas de tratamento paliativo antes mesmo de consultar um dermatologista. 

O que é e qual a causa da espinha interna inflamada?

A espinha interna inflamada, também conhecida como nódulo, é causada pelos mesmos agentes que causam os cravos e espinhas normais. O excesso de sebo produzido pelas glândulas sebáceas ficam presos dentro de poros com folículos pilosos entupidos. Esse processo em contato com bactérias geram o pus, uma espécie de infeção. 

No caso específico da espinha interna, pode causar dor e inchaço na região afetada. Diferente das espinhas normais, em que se pode ver um pontinho que permite espremer (não recomendamos que faça isso), a espinha interna está localizada mais profundamente na pele. Por esse motivo, o sinal visível será apenas uma saliência avermelhada, no entanto, sem o ponto. 

Quando você tenta espremer o conteúdo pode acabar por piorar a situação. Além da dor, o nódulo com pus pode aumentar e infeccionar ainda mais. Se suas mãos não estiverem bem higienizadas maior ainda será o agravamento do problema. Há ainda quem tente furar com objetos pontiagudos. JAMAIS cometa esse erro, primeiro porque alcançar a camada em que a espinha interna inflamada se encontra é praticamente impossível, segundo que isso pode causar cicatrizes e por fim o problema pode piorar por conta da contaminação externa. Mas então o que fazer quando passar por esse problemão?

Espinha interna inflamada: como tratar

Tentar remover uma espinha interna inflamada pode causar dores facilmente evitáveis, caso você tenha acesso a um dermatologista. O médico, poderá receitar medicação de via oral e tópica a fim de acabar com o problema da forma correta. Aliás alguns casos só podem ser tratados dessa forma. Nada de tentar resolver espremendo! 

No entanto existe alguns cuidados paliativos que podem ajudar a diminuir o nódulo, e em algumas situações até mesmo eliminá-lo. Acompanhe. 

Compressa morna

Utilizar compressas mornas com chás calmantes como a camomila, por exemplo, pode acalmar a pele e auxiliar na expulsão do conteúdo da espinha, naturalmente. Você pode utilizar apenas água morna no processo. Para casos menos severos é uma ótima maneira de resolver o problema! 

Embeba o algodão no chá ou água morna e aplique sobre a região. Sem espremer ou forçar. Apenas deixe que repouse, você pode repetir o processo quantas vezes achar necessário. 

Vaporização 

Essa dica já é uma velha conhecida de quem gosta de fazer limpezas de pele em casa. Funciona melhor quando a espinha interna inflamada encontra-se no rosto. 

Basta ferver água, colocar em um recipiente e cobrir a cabeça com uma toalha, aproximando o rosto do vapor. Tenha cuidado para não queimar o rosto com a água. Normalmente a vaporização permite a abertura dos poros e a expulsão do pus que se encontra no nódulo. 

Para evitar que uma espinha interna inflamada torne-se em algo pior, procure não usar maquiagem e não mexer no local. Busque por um dermatologista que será capaz de diagnosticar o problema e receitar o melhor tratamento. Além disso, você pode evitar o aparecimento de nódulos com limpeza adequada da pele, boa alimentação (evitando produtos gordurosos e açucarados) e esfoliação ao menos uma vez por semana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here