Descubra se você está sofrendo com estresse ocupacional

0
263

Descubra se você está sofrendo com estresse ocupacional

De acordo com pesquisas recentes, 9 entre 10 pessoas, ativas no mercado de trabalho, apresentam sintomas de estresse ocupacional.  

Variando entre ansiedade de grau menor e depressão, o problema se desenvolve, silenciosamente, sem que a pessoa se aperceba. A insônia e a pressão alta podem ser sintomas de que você está sofrendo com estresse ocupacional. Isolar-se do convívio social e reduzir o nível de trabalho, para além de não render o que rendia anteriormente possuem suas causas em problemas causados no ambiente de trabalho.

Esse tipo de problema para além de afetar o ambiente de trabalho, pode se estender para o ambiente familiar, causando transtornos no convívio. Saiba mais sobre esse problema que grande parte dos trabalhadores vêm enfrentando em silêncio e descubra maneiras de prevenir a doença.

O que é o estresse ocupacional

Dentro de um ambiente estressante, habitam diferentes personalidades e nem todas as são capazes de se adaptar à pressão e estresse diário da mesma forma.  A capacidade de adaptação provém de condições mentais, físicas e psicológicas de cada sujeito, ou seja, em sua diversidade a capacidade de adaptação.

O estresse relacionado com o ambiente de trabalho é um conjunto de sentimentos com reações fisiológicas, comportamentais e cognitivas relacionados à aspectos negativos do posto que a pessoa ocupa. Um dos maiores causadores do estresse ocupacional é que a realidade nem sempre corresponde à expectativa.

A diferença entre o que se espera da empresa, não só em relação de rendimentos monetários, mas no convívio saudável com os colegas, no bom ambiente de convívio e execução de tarefas, e o que realmente ocorre dentro dos espaços, pode levar o trabalhador a desenvolver problemas emocionais. Sentimentos de decepção e frustração geralmente culminam em estresse laboral.

Como evitar o surgimento do estresse ocupacional

 

Não somente os trabalhadores, como também as empresas possuem responsabilidade direta em relação à prevenção do estresse ocupacional.

Por parte do empregador, é necessário dar atenção aos riscos psicossociais que o ambiente de sua empresa pode gerar, adotando medidas que possam prevenir tais problemas. A prevenção tanto individual quanto coletiva deve partir da própria empresa, elaborando táticas de prevenção.

Funcionários ativos, participativos e envolvidos nos projetos, sentem-se mais seguros e valorizados pelo empregador. A carga de trabalho deve ser avaliada de acordo com o perfil de cada cargo, evitando sobrecarregar o empregado. Um trabalhador sobrecarregado certamente apresentará sintomas de estresse em algum momento.

Relativamente ao trabalhador, é necessário ter paciência, resiliência e obter todas as informações possíveis antes de aceitar uma proposta de trabalho. Estar a par do que realmente a empresa oferece, sem iludir-se com possibilidades futuras, é uma boa maneira de evitar o surgimento de riscos psicossociais. Uma vida saudável, com boa alimentação, exercícios e o convívio com família e amigos, deixando o trabalho da porta para fora, também fará grande diferença.

 

Em um trabalho conjunto, entre empresa e empregado, para evitar o estresse ocupacional, boas medidas como evitar pensamentos pessimistas sobre seu trabalho, ter hábitos saudáveis como dormir e se alimentar bem, buscar a boa comunicação com a empresa, sentindo-se integrado, podem oferecer excelentes resultados.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here