Saiba o que é iridologia e para que serve

0
322

Saiba o que é iridologia e para que serve

A íris do olho pode revelar a sobrecarrega nos órgãos do seu corpo e prevenir doenças sérias.

Você sabe o que é iridologia? Se ainda não, vamos reformular a pergunta: você já ouviu falar que os olhos são a janela do corpo? Pois então, para a iridologia, eles são mesmo. Esse ramo da medicina natural e alternativa faz uma análise da íris ocular e, através dela, consegue realizar uma espécie de check-up da saúde para identificar possíveis doenças.

Isso acontece porque a íris é uma das estruturas mais complexas do corpo humano e o organismo transmite a ela, através de sinais, marcas, alterações de cor e de padrões, quadros clínicos ou emocionais que podem estar prejudicando algum órgão. Desse modo, o iridologista faz o caminho inverso e, através do olho, observa o funcionamento dentro do corpo.

Apesar de historiadores afirmarem que a China e Grécia antigas já praticavam conceitos que se aproximam do que é iridologia, a técnica holística foi mais divulgada e aperfeiçoada no século 17. Em todo caso, é importante ressaltar que a análise iridológica não faz um diagnóstico específico de qual doença a pessoa sofre, mas alerta para regiões que estão sobrecarregadas com toxinas, atuando como um importante meio de prevenção não apenas físico, mas também psíquico e emocional.

Por exemplo: ao observar a íris, o profissional não conseguirá perceber uma doença intestinal, mas será possível notar a existência de alguma instabilidade ou inflamação no intestino antes de haver um comprometimento do órgão e, assim, oferecer um importante diagnóstico precoce.

O que é iridologia: consulta e diagnóstico

Durante a consulta de iridologia, o profissional irá fazer uma série de perguntas, como queixas relevantes ao estado de saúde, profissão, ritmo de trabalho, dieta, se o funcionamento do intestino é normal ou irregular, qualidade do sono, rotina de exercício físico, ocupação de tempos livres, relacionamentos, entre outras.

Depois, ele irá utilizar equipamentos como lanternas, lentes de aumento, câmeras ou lâmpadas de fenda fazer uma análise iridológica detalhada. Isso permitirá observar desenhos, raios, buracos, pontos ou mudanças de cores que são sinais de alerta. A técnica não é invasiva nem dolorida, mas o paciente tem de suportar (e talvez isso seja certo incômodo para alguns) a intensidade da luz no olho.

A partir desse resultado, ele compara essas zonas da íris com gráficos que mostram a correspondência entre essa área e um órgão do corpo humano para identificar o local da sobrecarga.

Os “mapas da íris” dividem o olho em mais ou menos 90 zonas distintas do organismo. Onde aparece a perturbação corresponde a uma parte do corpo que está pedindo ajuda. O diagnóstico pode indicar, também, deficiências nutricionais ou minerais, alterações das toxinas no sangue e contaminações que, se não tratadas a tempo, podem desencadear vários tipos de doenças. É comum recomendar uma segunda opinião ou, dependendo do órgão, consultas médicas e métodos de diagnósticos convencionais e mais precisos.

E mais: segundo pesquisadores da área, além da identificação precoce de vários sintomas físicos, a análise iridológica também oferece um panorama dos processos de aprendizagem da pessoa, a forma como ela se expressa, como se relaciona com quem está em volta, pontos de estresse, traços da personalidade, se já passou por algum trauma e mais algumas características que podem ser muito eficazes no tratamento de distúrbios emocionais e psicológicos.

Saber o que é iridologia e os seus efeitos pode ser um passo inicial importante para adotar hábitos de vida mais saudáveis antes que o funcionamento de um órgão seja comprometido pela sobrecarga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here