Microfisioterapia: reações possíveis ao tratamento

0
193

Microfisioterapia: reações possíveis ao tratamento 

Muito já se falou sobre como estimular a autocura do organismo por meio da técnica, porém é preciso compreender a microfisioterapia e as reações possíveis com a aplicação do método ao estimular a eliminação dos agentes agressores. 

É normal que após uma sessão de microfisioterapia as reações surjam como resposta a liberação da memória celular. Os retornos podem ser reações sutis que se desenvolvem no campo emocional, físico ou nos dois.  

Reações da microfisioterapia

Por trabalhar diretamente com o reequilíbrio, pode ser que após uma sessão de microfisioterapia os sintomas desse procedimento se manifeste. Não existe uma regra, porém muitas pessoas após a consulta acabam apresentando um cansaço além do normal, por isso é importante após a sessão fazer um repouso tranquilo. 

Esses sinais são desencadeados como um processo onde o próprio organismo se defende, por isso, essas alterações não precisam de nenhum tratamento e desaparecem com o passar dos dias. As reações mais comuns são:

– Aumento considerável de dores após a sessão;

– Diarréia;

– Febre;

– Desequilíbrio emocional;

– Sentimento de raiva;

– Problemas de estômago e vômito;

– Alteração brusca de humor. 

Caso após a sessão de microfisioterapia não surjam sintomas, fique tranquilo. Nem todas as pessoas manifestam alguma alteração. Para aliviar essas reações e auxiliar no processo de autocura, é recomendável que o paciente beba bastante água mineral logo após a consulta, mantendo o corpo hidratado com pelo menos 2 litros de água nos dias posteriores a sessão. O ideal também é evitar o uso de medicamentos, caso isso seja possível. 

Em quais casos a microfisioterapia é aconselhada? 

A aplicação da técnica terapêutica é também uma forma de prevenção de doenças. Mesmo sem apresentar nenhum tipo de problema aparente, ela pode ser desenvolvida em pacientes que buscam uma vida mais saudável. Porém, são nas questões curativas, físicas e psicológicas, que a microfisioterapia é aconselhada. 

O tratamento com microfisioterapia é conveniente para quem possui algum órgão em mal funcionamento, como problemas regulares estomacais ou intestinais, para pessoas que apresentam dores, como as de coluna, e pessoas que estejam sofrendo de instabilidades emocionais, como ansiedade, estresse e depressão. 

Após a entrevista inicial para conhecer as principais queixas do paciente, é normal que o fisioterapeuta indique o tratamento de três sessões. Isso porque, esse costuma ser o tempo ideal para reencontrar no organismo os vestígios que estão causando o desequilíbrio. É possível já na primeira sessão perceber no corpo e na mente resultados positivos. 

Microfisioterapia: existe contraindicação? 

A microfisioterapia é uma técnica que não possui nenhum tipo de contraindicação. Tanto que, ela pode ser aplicada em gestantes, bebês recém-nascidos, crianças, pessoas portadoras de necessidades especiais e até em idosos. 

Complementar à medicina tradicional, ela pode ser uma aliada em tratamentos de diversas doenças como transtornos mentais, problemas físicos crônicos e traumas, pois possui na sua essência o objetivo de encontrar a causa dessas enfermidades. Apenas é ideal que logo após a sessão o uso de medicamentos seja evitado, para que haja uma liberação natural das memórias agressoras, sem nenhuma interferência química. 

Não é preciso ter medo da microfisioterapia e suas reações. Como dissemos, cada organismo reage de uma maneira e muitos pacientes às vezes acabam nem ao menos apresentando tais sintomas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here