Moxabustão: o equilíbrio corporal através da combustão!

0
292

Moxabustão: o equilíbrio corporal através da combustão! 

Moxabustão é uma técnica antiga da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) que utiliza os princípios da acupuntura porém sem agulhas, empregando o calor nos pontos energéticos ou meridianos. Os pontos são ativados com o calor da combustão da erva Artemisia vulgaris, desbloqueando a energia e promovendo o equilíbrio do corpo.

A combustão desta erva além de aquecer os meridianos, ativa a circulação sanguínea e a energia, pois tem propriedades vasodilatadoras, analgésicas e antiinflamatórias, dispersa o vento, a umidade e o frio.

Moxabustão: o que é?

A técnica pode ser usada como complemento da acupuntura. O termo moxabustão significa “longo tempo de aplicação do fogo”. Diversos estudos chegaram à conclusão de que a aplicação desta terapia por períodos suficientemente longos em locais devidamente sensibilizados pelo calor, é uma estratégia terapêutica mais racional e eficaz que a aplicação de moxabustão em pontos fixos por períodos de tempo previamente determinados. A técnica é indicada para doenças relacionadas à umidade e ao frio.

Indicações

  • Mialgias, artrites, dores lombares
  • Insônia
  • Estresse, ansiedade, depressão
  • Constipação
  • Diarréia
  • Gripes, asmas e sinusite
  • Problemas menstruais
  • Processos inflamatórios
  • Impotência

Contraindicações

  • Estados febris
  • Pessoas com problemas de pele
  • Ferimentos abertos
  • Gravidez

Aplicação

O tratamento dura cerca de 30 a 45 minutos e é indolor. 

Vários métodos são utilizados, desde a aplicação de cones moldados com a erva colocados diretamente sobre os pontos ou áreas selecionadas até bastões de vários tamanhos a poucos centímetros da pele, em áreas ou pontos de acupuntura.

Alguns pacientes relatam sensação de calor penetrante na pele, tecidos e órgãos. Outros, desconforto, pressão ou ainda frio no local.

Com a preparação devida da erva, não cai cinza da combustão na pele do paciente. Apesar da moxabustão ser eficiente em certos casos, como insônia, estresse e problemas menstruais, há muito poucos ensaios científicas sobre a técnica, o que dificulta sua regulamentação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here