Como é feito o teste de tolerância à lactose

0
1107

Como é feito o teste de tolerância à lactose

O teste de tolerância à lactose é uma análise clínica simples que deve ser solicitada pelo médico quando há suspeita de que o paciente não produz a enzima lactase responsável pela digestão da lactose no organismo.

Quais são os sintomas de intolerância à lactose

O pedido do teste de intolerância à lactose é feito pelo médico quando os seguintes sintomas são apontados pelo paciente após a ingestão de leite de origem animal:

 

  • Enjoo
  • Vômito
  • Diarreia
  • Dores abdominais
  • Inchaço generalizado ou na região abdominal

 

Em geral, é comum que esse tipo de condição surja ainda na primeira infância, quando a mãe interrompe a amamentação e passa a introduzir o leite de vaca na dieta da criança. Isso pode não necessariamente significar intolerância à lactose (já que teria também que manifestar os mesmos sintomas ao ingerir leite materno), mas simplesmente um efeito da transição da dieta. Mesmo assim, é sempre válido consultar um pediatra se o seu bebê, ainda durante a amamentação, tem diarreias e dores intestinais constantes.

Tipos de intolerância à lactose

Quando o corpo produz pouca lactase, o organismo não é capaz de quebrar as moléculas do leite e transformá-las nos açúcares galactose e glucose após a ingestão do leite. Assim, ele vai direto para o intestino, onde interage com as bactérias da flora intestinal e causa os sintomas desconfortáveis que descrevemos acima.

 

Embora os sintomas sejam parecidos, existem três tipos de intolerância à lactose:

  • Intolerância principal: costuma ocorrer com o avanço da idade. O corpo deixa de produzir lactase suficiente para quebrar as moléculas do leite. É diferente da intolerância congênita porque não tem origem genética, e sim fisiológica.

 

  • Intolerância secundária: lesões, cirurgias e doenças, especialmente no trato digestivo, podem ocasionar a intolerância à lactose secundária. Nesses casos, existem tratamentos que visam retomar a produção de lactose pelo organismo, mas exigem que o paciente espere algum tempo até aproveitar os resultados e poder ingerir leite sem medo das reações.

 

  • Intolerância congênita: a doença apresenta-se apenas de forma recessiva, ou seja, a mãe e o pai precisam ter o gene da intolerância à lactose. Mas nem por isso os pais precisam ser intolerantes, basta que passem o gene à frente. É raro, mas pode ocorrer. Nesses casos, o bebê tem reações alérgicas também ao leite materno e apresenta diarreia, gases e vômitos constantes. Para esses casos, é possível que o aleitamento deva ser interrompido e substituído por uma fórmula sem lactose.

Como é feito o teste de tolerância à lactose

Existem três testes de tolerância à lactose mais comuns. Eles são feitos em laboratórios de análises clínicas ou em postos de saúde. Conheça a seguir como eles são realizados nos pacientes:

Teste de tolerância à lactose

É o mais comum entre os três exames e a metodologia é simples. Lembra-se de que falamos que, nos intolerantes, o corpo não produz a enzima lactase, que quebra as moléculas do leite e transforma em glucose e galactose? Então, este teste é simples: o paciente ingere um líquido com alta concentração de lactose, como o leite de vaca. Depois de 2 horas, quando o processo de digestão já começou, o laboratório tira uma amostra de sangue e verifica se há glucose na amostra. Se não houver ou os níveis estiverem abaixo da média, é porque há intolerância.

Teste de tolerância à lactose com hidrogênio

Nesse teste o paciente também ingere uma substância com alta concentração de lactose. Após algum tempo, medem-se os níveis de hidrogênio na respiração, exalando o ar em um medidor próprio, como um bafômetro. Por quê? Quando o corpo não é capaz de digerir a lactose, os níveis de hidrogênio da respiração ficam elevados – é isso que produz os gases no intestino, um dos principais sintomas da falta ou baixa produção de lactose pelo corpo.

Exame de fezes de intolerância à lactose

Bebês e crianças são mais sensíveis ou difíceis de lidar para realizar os testes anteriores. Nesse caso, o médico pode recomendar um exame de fezes para que a detecção seja um processo mais confortável para todos. Funciona assim: a mãe dá leite ao bebê e coleta a primeira amostra de fezes. Depois, leva o recipiente até o laboratório de análises clínicas, que irá medir a acidez do conteúdo. Esse teste de tolerância à lactose é eficaz porque quando o corpo não digere a lactose, produz nas fezes o ácido lático, que aparece em maior concentração do que o normal nos intolerantes.

 

Caso o seu médico tenha pedido o teste de tolerância à lactose, entre em contato com o centro de análises responsável e peça as orientações necessárias antes de realizar o exame: pode ser preciso, por exemplo, ficar em jejum de 12 horas em alguns tipos de análises. Esperamos que o conteúdo tenha ajudado a esclarecer essas questões e desejamos boa sorte nos exames.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here